Total de visualizações de página

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Professor encantador dá dicas sobre a redação do ENEM.

 Leia que vai ajudar um tanto.
           Três das cinco “competências básicas” exigidas pelo Enem relacionam-se diretamente com a redação: dominar linguagens; construir argumentação eelaborar propostas.
            As outras duas têm uma relação indireta, desde que se entenda ainterdisciplinaridade como um correlato da intertextualidade; e a capacidade de solucionar problemas como um equivalente da proposta de sugestões que deve aparecer na conclusão dos textos.
            Dominar linguagens é basicamente saber ler, requisito sem o qual ninguém escreve. Embora nem todo grande leitor se torne um escritor, é impossível escrever bem sem ter um bom cabedal de leitura. Por meio dela é que se adquire informação e se absorvem modelos que vão pautar a escrita. As colunas assinadas e os editoriais de revistas e jornais são os melhores modelos para o texto de opinião. O Enem pede esse tipo de texto porque deseja avaliar a capacidade de o aluno defender um ponto de vista e respaldá-lo com argumentos.
Construir argumentação pressupõe saber se posicionar em face dos problemas e ter deles uma visão crítica. Os argumentos podem ser lógicos ou empíricos (baseados na observação da realidade). Se os argumentos lógicos fundamentam-se no raciocínio, os empíricos baseiam-se nos fatos. Estes são mais fortes, pois tocam de perto o senso comum. Daí se dizer que contra fatos não há argumentos. Se os presos que saem das penitenciárias voltam a matar, não há como defender racionalmente a eficiência corretiva dos presídios.
            O aluno é livre para expor seus argumentos. A única restrição que a banca faz é quanto à ética dos pontos de vista defendidos. Não se deve, por exemplo, apresentar fatos ou opiniões que agridam os direitos humanos ou representem preconceito contra as minorias.
            A elaboração de propostas cabe melhor na conclusão. Espera-se que o aluno, depois de defender suas ideias com bons argumentos, proponha medidas que visem a solucionar o problema enfocado. Se é a violência urbana, por exemplo, que fazer para que ela diminua nas grandes cidades?
Às vezes o chamado “texto de instrução”, que consta na prova, traz um elenco de medidas possíveis e pede que o aluno desenvolva a sua redação a partir da escolha de uma delas.
Foi o que ocorreu na última edição do Enem, em que a banca pede que o estudante escolha uma de três alternativas para manter “a máquina de chuva” da Amazônia funcionando: proibir completamente o desmatamento, pagar aos proprietários para que deixassem de desmatar ou aplicar pesadas multas a quem desmatasse.
Seja qual for a alternativa escolhida, o candidato não deve responder diretamente, isto é, como quem responde a um questionário.  Deve compor um texto autônomo, com introdução, desenvolvimento e conclusão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog

Arquivo do blog