Total de visualizações de página

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Do Blog Traduções Gratuitas.Émile-Auguste Chartier

Ditos espirituosos de Alain (Émile-Auguste Chartier - 1868-1951)


Acredito que o principal erro de nosso tempo está na procura da velocidade em tudo.

A justiça é a dúvida sobre o direito que salva o direito.

As artes são como espelhos onde o homem conhece e reconhece algo por si mesmo ignorado.

Emulai a firmeza antes que a timidez, emulai a força antes que a fraqueza, emulai a boa saúde antes que a doença – que a imaginação devastadora penará para se instalar.

A história é um formidável presente, e não apenas um passado.

A coisa mais difícil do mundo é dizer pensando o que todos dizem impensado.

Agir e não padecer – eis o fundamento do agradável.

A ociosidade é a mãe de todos os vícios, e também de todas as virtudes.

O casamento, desde o momento em que está concluído e selado, é algo a se fazer, e não algo feito.

A inteligência – eis o que no homem sempre permanece jovem.

Se tenho uma idéia, devo negá-la: é um modo de testá-la.

Uma idéia é falsa desde o instante em que alguém se contenta com ela.

A palavrinha “farei” perdeu impérios. O futuro só tem sentido na ponta dum instrumento.

Tomar uma resolução não é nada; antes, é preciso tomar um instrumento.

É quimérico, é fanatismo até, só querer sociedade com homens que aprovamos em tudo.

Como é difícil ser corajoso sem ser cruel!

[...] o esforço que se empreende para ser feliz nunca é perdido.

O homem se enoja do prazer dado; de longe prefere o prazer conquistado.

Amar é encontrar a riqueza fora de si.

Dizemos coisas sem pensar, e é por aí que todos começam.

Jamais um orador pensou ao falar; jamais um ouvinte pensou ao escutar.

Nunca falaram o bastante que ser feliz também é um dever perante os outros.

Por mais estranho que pareça à primeira vista, deve-se jurar ser feliz.

Se porventura eu escrever um tratado moral, alçarei o bom humor como um dos maiores deveres.

O coração sensível é sempre um tanto misantropo.

Quem concentra toda a atenção em um ato difícil é perfeitamente feliz.

“Olhar perdido”. Quase sempre o melancólico é um homem que lê demais.

Os prazeres do amor apagam o amor ao prazer.

O homem forte marca todas as coisas com seu próprio selo.

Só a obra do homem se dirige ao homem.

A arte de viver consiste, em primeiro lugar – parece-me –, não querelar consigo sobre a parte que lhe cabe nem sobre o trabalho que realiza.

A esperança engendra as razões da espera, e o bom presságio atrai a coisa.

Só há um jeito de resistir ao frio: é gostar dele.

Não é o pensamento que nos liberta das paixões, mas é a ação que nos liberta.

Os mortos nunca param de morrer na imaginação dos sobreviventes.

Há mais vontade na felicidade do que acreditamos.

O difícil, vejam só, é ser moderado sem ser fraco.

A liberdade de nada vale sem ordem; a ordem nada vale sem liberdade.

Quando o poder não se resolve em forçar a obediência, acaba-se a obediência.

O traço mais visível no homem justo é o detestar governar homens, é só querer governar a si mesmo - ou seja, os piores governarão.

Todos sabem que certas castas de loucos fazem o que lhes sugerem, querem o que assim fazem, e os que fazem acreditam fazer o que querem. Provai que assim não somos todos.

Em política, a glória é o salário da injustiça.

As profissões sem aborrecimentos são profissões que não se praticam.

Todos os recursos do espírito estão contidos na linguagem; quem não refletiu sobre a linguagem não refletiu de modo algum.

Saber e não usar o que se sabe é pior que ignorar.

Refutar não tem estilo.

Quem nunca foi ridículo não sabe rir.

Pensar é dizer não.

Nós somos fracos e inconstantes demais aos nossos próprios olhos; estamos muito perto de nós; é difícil encontrar uma boa perspectiva de si, donde se mire tudo na verdadeira proporção.

Nós somos de tal modo construídos que quase todas as emoções são tristezas...

O saber verdadeiro não está numa coisinha qualquer próxima aos olhos, pois saber é compreender como essa coisinha está ligada ao tudo.

O mestre muito mais escuta e observa que fala. Quem fala são os grandes livros – e quem melhor?

O indivíduo é só a metade dum homem.

O homem só é feliz no querer e na invenção.

Lamento as pessoas que têm um aspecto inteligente: é uma promessa que não podem cumprir.

Há o futuro que se faz e o futuro que fazem. O futuro real se compõe dos dois.

Uma verdade precisa ser revelada; não uma verdade nova, antes velha como as ruas, cem vezes repisada.

Se se instrui para ensinar, instrui-se mal.

Vejo como um solitário o homem que só lê o de que gosta. Ele está sempre, como se diz, na companhia de suas próprias idéias e mesquinhas - nunca sairá da infância.

O consolo dum trabalho difícil é que ele é “difícil”.

Saber ler é quase tudo.

Não é muito preender os seres como são, já que é obrigação saber disso; duro é querê-los como são – eis aqui o verdadeiro amor.

Às pessoas só damos a esperança que têm.

É prova de inteligência, antes de acusar os seres e os objetos à nossa roda, tomar cuidado com nós mesmos.

É inerente ao trabalho ser forçado.

Acordar é meter-se à investigação do mundo.

A razão é viril ante o objeto, pueril ante a descrição.

A lei suprema da invenção humana é – só se inventa trabalhando.

Desordem no corpo, erro no espírito, um alimentando o outro – eis o real da imaginação.

Nenhum possível é belo, só o real é belo.

Malogra o conhecimento, bem como o amor, dos homens sem coragem.

Como as nações são inevitavelmente mais estúpidas que os indivíduos, o pensamento tem o dever de se sentir revoltado.

A lei do futuro virtuoso se encontra nas consciências livres e solitárias, e mais em nenhum outro lugar.

Refletir é a negação do que se crê.

Comenta-se que será difícil governar as novas gerações – assim o espero.

Só há um método para a invenção – a imitação; só há um método para bem pensar – continuar algum pensamento antigo e provado.

Os mortos não estão mortos – está bem claro porque nós vivemos.

Um sandeu que por acaso diz uma verdade, não possui a verdade.

A única coisa a que me propus foi a de saber o que falava quando falava como todo o mundo.

A vida é trabalho que se executa de pé.

O sublime só existe para nos ajudar no ordinário da vida.

A eterna história: o indivíduo que pensa contra a sociedade adormecida; a primavera sempre terá de vencer o mesmo inverno.

Não há felicidade possível a ninguém sem o apoio da coragem.

Distingue-se um sábio dos outros homens, não com ser menos louco, antes mais racional.

As idéias, inclusive as mais sublimes, nunca se inventam: elas estão escritas no vocabulário consagrado pelo uso.

As confidências... são sempre falsas confidências.

Enquanto o homem se preocupa com a alma, a outra vida é esta vida.

Aprender a parar de pensar é uma parte – e não das menores – da arte de pensar.

O estilo é a poesia na prosa, ou seja, uma maneira de exprimir o que o pensamento não explica.

Quanto mais sabe, mais é capaz de aprender.

A dúvida é o sinal da certeza.

O tédio se alimenta dos sinais que só têm um sentido e que, por isso mesmo, não fazem mais sentido.

O amor não é natural, e o desejo só por pouco tempo. Mas os sentimentos verdadeiros são obras.

Escrever é uma arte cheia de encontrões. A carta mais simples supõe uma escolha entre milhares de palavras, das quais a maioria são estranhas ao que vós quereis dizer.

O que é fácil de crer, não vale à pena crer.

Eu não estou contente porque conquistei, antes é porque estou contente que conquistei.

O homem se salva pelo espírito, e o homem se perde pelo espírito.

Ao informar-se de tudo, sabe de nada.

Um dos segredos da felicidade é a indiferença ante o próprio humor.

Ter uma idéia não é difícil; difícil é tê-las todas.

As paixões, e não os interesses, movem o mundo.

Nada é mais perigoso que uma idéia, quando só se tem uma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog

Arquivo do blog